Maranhão divulga campanha de proteção às crianças no carnaval

A Secretaria de Estado de Turismo (Setur) realiza, nesta quinta (12) e sexta-feira (13), uma blitz nos locais de hospedagem, bares e restaurantes de São Luís para divulgar a campanha “Proteja – Não Desvie o Olhar” de proteção às crianças durante o Carnaval. “Ao mobilizar a rede de profissionais ligados ao setor, unimos forças para enfrentar o problema e reforçamos a mensagem de que nosso Estado está pronto para denunciar as violações aos direitos das crianças e adolescentes”, declarou a secretária de Turismo, Delma Andrade.

O tema é um dos desafios enfrentados pelo Ministério do Turismo, especialmente em períodos que reúnem um grande número de turistas, como o Carnaval. De acordo com o ministro do Turismo, Vinícius Lages, a mensagem tem sido disseminada nos principais estabelecimentos ligados ao turismo. “Eles estão envolvidos neste ato de sensibilização, ao observar, por exemplo, se há menores desacompanhados em lugares de hospedagem, o que é proibido em Lei. Além disso, cooperativas de taxis darão um reforço colando adesivos com a mensagem nos carros”, afirmou o ministro.

O Centro de Atendimento ao Turista (CAT), do aeroporto de São Luís, está inserido no projeto. Lá serão distribuídas cartilhas e materiais da campanha, disponíveis em português, inglês e espanhol, como forma de orientar estrangeiros e brasileiros que viajam pelo Maranhão.

Como denunciar

Para denunciar basta ligar para Disque 100. O atendimento é feito sem interrupção, a qualquer hora do dia ou da noite. As ligações são mantidas em sigilo e encaminhadas ao conselho tutelar e às Polícias Civil ou Militar. Os Centros de Apoio Operacional das Promotorias de Infância e Juventude avaliam e repassam para o acompanhamento das promotorias de infância.

A denúncia, também, pode ser feita pelos celulares, por meio do aplicativo “Proteja Brasil”, desenvolvido pela Unicef e pelo governo brasileiro. Disponível na Apple Store e no Google Play, o programa ajuda os usuários a identificar e denunciar as violações de direitos de crianças e adolescentes. É possível, ainda, localizar as delegacias ou unidades de conselho tutelar mais próximas do cidadão.


Transtorno do Espectro Autista

Direito de todos

Ajude a denunciar!