sábado, 7 de fevereiro de 2015

Cúpula da Segurança Pública apresenta planejamento para carnaval ao governador

As operações que serão realizadas em São Luís e no interior do Estado durante o período carnavalesco e os dados sobre a redução da criminalidade no comparativo entre janeiro de 2015 e o mesmo período de 2014 foram temas da reunião semanal do governador Flávio Dino e a cúpula da Segurança Pública. Realizada no gabinete do governador, nesta sexta-feira (6), a audiência debate permanentemente as ações de todos os setores da Segurança e as políticas públicas para diminuição da violência.
Corpo de Bombeiros e Polícia Militar discutiram o planejamento para atuação durante o período carnavalesco na capital e nas cidades do interior. A intenção é garantir que os maranhenses tenham mais tranquilidade durante as festas momescas e que sejam realizadas operações de prevenção de crimes e no trânsito entre as cidades. Na capital, a garantia de que os percursos carnavalescos sejam realizados com segurança pelos brincantes foi o foco do planejamento.
Os números finalizados da diminuição da criminalidade no Maranhão também foram apresentados ao governador. Pela primeira vez em quatro anos, houve diminuição do número de homicídios no comparativo entre os meses de janeiro. Em 2015, foram 3,4% homicídios a menos na capital e 12% a menos no interior. Com a redução, o Maranhão, pela primeira vez, inverte a curva de crescimento da criminalidade.
Entre 2012 e 2014, o comparativo entre os dados do mês de janeiro sempre apresentavam aumento no número de homicídios. Com 3,4% de redução em comparativo entre 2014 e 2015, é a primeira vez que o Maranhão apresentou dados de diminuição da violência. Foi janeiro de 2015 também o primeiro mês em quatro anos que alcançou o índice de 72 horas sem homicídios na capital.
O reforço nas corporações foi discutido entre os representantes da Segurança Pública, incluindo membros do Corpo de Bombeiros, da Administração Penitenciária e das polícias Civil e Militar. Durante a reunião, foi anunciada a abertura de 500 vagas para policiais militares da reserva para trabalhar em atividades meio na Segurança Pública. A ação tem por objetivo aumentar o policiamento nas ruas, substituindo na atividade-meio os policiais da ativa por reservistas. Com isso, os policiais aptos a atuar nas ruas voltarão ao policiamento das comunidades maranhenses.