sábado, 25 de outubro de 2014

Não espere dos outros o que só você pode fazer



Você é o protagonista de sua própria vida. Dificuldades e barreiras sociais não têm o poder de lhe transformar num coadjuvante inexpressivo nas páginas de sua própria história, a não ser que você permita.
Sua inteligência, criatividade e determinação são capazes de transpor essas barreiras aparentemente intransponíveis, gerando prosperidade e dignidade para sua vida e a dos que lhe cercam.
Não espere que algum governo vá lhe ajudar ou que alguém faça por você aquilo que ninguém mais pode resolver: escrever sua história.
Suba no palco, não tenha medo de cair, seja forte para lidar com as dificuldades e não seja manipulado por discursos políticos que promovem o coitadismo a fim de aumentar seu rebanho de descontentes convencidos de que são vítimas do sistema e por isso merecem uma recompensa do Estado às custas dos que trabalham e pagam seus altos impostos.
Nossa recompensa é o fruto que colhemos. A colheita é consequência do que plantamos. Nada debaixo do céu funciona de forma diferente. Tão certo quanto a lei da gravidade, se você plantar e perseverar, você vai colher.
Não há como lutar contra a lei da gravidade. Se você pular do alto de um prédio, vai cair e morrer. Se você esperar colher aquilo que não plantou, nada acontecerá. Mas se artificialmente acontecer, promovido por força de lei, as cláusulas do judiciário não serão capazes de lhe comprar a dignidade que somente os que com seu suor produziram terão a chance de possuí-la.
Não precisa acreditar no que escrevo. Experimente e depois me avise. Apenas gostaria de lembrá-lo que se você estiver enganado, o tempo não poderá voltar atrás e você ficará com as mãos vazias e a dignidade em baixa. Se eu estiver enganado, ainda assim, estarei colhendo o que plantei sem depender do governo para nada.
Suba logo no palco. O show da vida já começou!