segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Poesia da Noite

Então, sempre que possível vou compartilhar com vocês alguma poesia da minha querida tia Concita, que infelizmente já não se encontra mais entre nós...  
Por isso fiquem com um pedacinho do que foi ela...

(Conceição de Maria Santos de Araujo)


Parodiando    
                                            
Os homens são iguais, quer queiras ou não.
São todos uns patifes, esses nossos irmãos
Pois todos enganam com a bíblia na mão
São todos iguais, quer queiras ou não...

Inda garotos, na escola nos dão beliscão
Já rapazes nas ruas, nos soltam palavrão
E aos beijos e abraços, prometem em vão
Mesmo velhos alquebrados, trabalho nos dão.

Nos campos, aqueles que não tiveram instrução
Só tratam a mulher na base do pescoção
Nos quartéis, os soldados só querem rações
De mulheres que esnobem as suas prisões...

Nem as flores escapam pisadas no chão
Por esses tratantes tão sem coração
Por isso menina, não tenha ilusão
Garota responda: - são santos não são?...

Este verso foi escrito em resposta a uma afirmativa de que os crentes são os melhores... 
                                                                                                Rio, 6/1/69            
                                                                                                CMSA